16 de junho, 2024

Feedback: Como essa ferramenta de 7 décadas continua atual?

Por Francisco Tramujas

O feedback como ferramenta de gestão tem uma história que remonta a várias décadas e evoluiu ao longo do tempo para se tornar uma prática essencial nas organizações. Surgindo de campos como psicologia, terapia e educação, sua importância foi destacada por teóricos da administração, como Douglas McGregor e Peter Drucker, na década de 1950, que enfatizaram a comunicação eficaz e o desenvolvimento pessoal no ambiente de trabalho. Além disso, a Teoria da Retroalimentação de Kenneth Boulding contribuiu para a compreensão do feedback como um mecanismo de controle em sistemas organizacionais.

 

Com o avanço da tecnologia, o feedback evoluiu para incluir ferramentas online de gestão de desempenho, permitindo uma coleta e distribuição mais eficientes. Atualmente, observamos uma mudança em direção a uma cultura de feedback contínuo, onde a comunicação construtiva e o desenvolvimento pessoal são valorizados. Em suma, a história do feedback como ferramenta de gestão demonstra uma progressão gradual de sua importância e aceitação, desde suas origens até sua incorporação como prática essencial para promover o crescimento e o desenvolvimento nas organizações.

 

Atualmente usar o feedback de maneira eficaz é fundamental para o desenvolvimento de um time de vendas campeão. Aqui estão algumas estratégias para incorporar o feedback de forma eficiente:

 

  1. Feedback Contínuo: Estabeleça uma cultura de feedback contínuo, tanto formal quanto informal. Isso significa que os membros da equipe devem receber feedback regularmente, não apenas em avaliações anuais ou trimestrais.
  2. Feedback Específico e Construtivo: O feedback deve ser específico e construtivo. Em vez de dizer “você não está vendendo bem”, seja específico sobre o que pode ser melhorado, como a abordagem de vendas, a técnica de fechamento ou a forma de lidar com objeções.
  3. Feedback Oportuno: Forneça feedback logo após uma interação de vendas ou uma atividade relevante. Isso ajuda os membros da equipe a entenderem imediatamente o que fizeram bem e o que precisam melhorar.

 

  1. Feedback Bidirecional: O feedback não deve ser apenas de cima para baixo. Incentive os membros da equipe a fornecerem feedback uns aos outros e até mesmo aos líderes. Isso promove uma cultura de aprendizado mútuo e desenvolvimento contínuo.

 

  1. Estabeleça Metas Claras: Use o feedback para alinhar as metas individuais dos membros da equipe com os objetivos gerais de vendas. Isso ajuda a garantir que o feedback esteja direcionado para áreas que contribuam para o sucesso geral da equipe.

 

  1. Reconhecimento do Progresso: Além de fornecer feedback sobre áreas de melhoria, reconheça e celebre o progresso e as conquistas dos membros da equipe. Isso os motiva a continuar se esforçando.

 

  1. Treinamento Personalizado: Use o feedback para identificar áreas específicas em que os membros da equipe possam se beneficiar de treinamento adicional ou desenvolvimento de habilidades. Personalize o treinamento de acordo com as necessidades individuais de cada membro.

 

  1. Avaliação Regular do Feedback: Periodicamente, revise o feedback fornecido e verifique se houve melhorias nas áreas identificadas anteriormente. Isso ajuda a garantir que o feedback seja eficaz e que os membros da equipe estejam progredindo.

 

Em resumo, o feedback eficaz é uma ferramenta poderosa para desenvolver um time de vendas campeão. Ele não apenas ajuda a identificar áreas de melhoria, mas também promove uma cultura de aprendizado contínuo e desenvolvimento pessoal dentro da equipe.

Sobre o colunista

Francisco Tramujas

Especialista em Planejamento estratégico com foco nas seis áreas da Gestão (Estratégia, Financeiro, Pessoas, Comercial e Marketing, Processos e Projetos).

Compartilhe

outros conteúdos

5 sinais para entender o Ponto de Esgotamento dos Canais para Manter o Giro do Estoque e o Ciclo de Recompra?
“Essa reunião poderia ter sido um e-mail?” 5 pontos que podem justificar uma reunião
Diamante Negro: O Primeiro Case de Marketing Esportivo
Entendendo a Hierarquia Corporativa: Presidente do Conselho vs. Presidente Executivo
Você dirige o seu carro sem que os instrumentos do painel estejam funcionando?
Golden Ball: sua empresa pode estar jogando fora bons clientes