22 de junho, 2024

João Miguel e Pedro Henrique “lançam” a música Chat GPT!

Ok, não existe essa dupla, todos sabem, mas de onde vem então esse nome? Quem são esses dois artistas? Vamos nessa então!

Diogo Tupinambá deu uma aula sobre como usar a tecnologia como inspiração para criar um produto do zero sem ter experiência alguma sobre o que estava criando. No momento em que este texto está sendo escrito, o influencer conta com 1787 seguidores e mais de 41.1K curtidas em seu TikTok.

Diogo se desafiou a criar uma música sertaneja universitária do zero e conseguiu fazer tudo certinho avançando algumas etapas

Primeira barreira: Diogo é roqueiro.

A ideia de criar uma música em seu estilo não seria desafiador, pois ele já está acostumado com rock. Ao perceber que as músicas sertanejas atuais usam termos parecidos (a maioria falando sobre o uso de tecnologia nos relacionamentos, como WhatsApp) notou que o assunto do momento, o temido e aclamado Chat GPT, ainda não ganhou nenhuma música homenageando esta tecnologia de Inteligência Artificial.

O que ele fez? Começou a criar uma música para falar sobre o Chat GPT. Não, ele não usou a Inteligência Artificial para criar a música, ok?

Segunda Barreira: como criar algo que ele nem conhece?

Ele “estudou” o estilo. Ouviu vários artistas, diversas músicas, fez anotações sobre os termos mais usados, analisou as melodias de maior sucesso e escreveu uma canção no estilo. Entendeu quais são as progressões mais usadas e foi lapidando a sua pequena obra.

Terceira barreira: como gravar a composição?

Ele sabe tocar instrumentos e mandou ver em sua própria casa. Tocou guitarra, baixo, chamou um amigo para fazer a segunda voz, mandou ver na bateria eletrônica e usou um programa que simulava uma sanfona sertaneja. Mandou as trilhas para um outro amigo que é engenheiro de som para mixar e ainda ajudou na mixagem. O resultado estava prontinho.

Quarta barreira: como jogar a música para ser ouvida?

Aqui, sim, ele usou a musa da canção para finalizar o projeto. No Chat GPT, ele pediu sugestões de nomes de duplas sertanejas que não existem, criou uma imagem simulando uma capa de CD e criou uma conta no Spotify como se a dupla existisse de fato. E jogou a canção lá!

Panaceia dupla fake João Miguel e Pedro Henrique com a música Chat GPT!

Essa é a prova de que as ferramentas de Inteligência Artificial podem ajudar músicos e artistas a criarem suas próprias canções ou, pelo menos, avançarem em algumas etapas. Ao mesmo tempo, é a prova de que é possível criar fakes e tentar enganar as pessoas.

Aqui foi um experimento, uma brincadeira de redes sociais que deu um trabalho considerável com resultado interessante dentro da proposta. Mas fica o debate: vale a pena usar tecnologia para criar música, mesmo que seja para encontrar um nome artístico? E quando os artistas decidirem usar o Chat GPT para compor letra a música? O talento pode ser substituído?

Escute a música e me conte o que achou do resultado!

?Veja como foi o processo de criação da música

? Ouça aqui 

Sobre o autor

Aroldo Antonio Glomb Junior é jornalista da KAKOI Comunicação e tem quatro podcasts independentes:

Sobre o colunista

Aroldo Glomb

Jornalista formado. Podcaster. Conhecido no meio da música como “Dr. Rock”.

Compartilhe

outros conteúdos

Who Do We Think We Are, a brilhante e desconhecida despedida da MKII do Deep Purple
Precisamos falar sobre Hot Space, do Queen, não é mesmo?
Mike Oldfield, com 19 anos, desbancou todo mundo em 1973 com Tubular Bells
Vale a pena ouvir Exercices (1972), do Nazareth?
Lay Down, Stay Down: uma história de desejo sob a ótica do Deep Purple
Vinil, CD ou Streaming: é a desordem que atrapalha a felicidade musical