12 de julho, 2024

6 bons motivos para usar um CRM até em supermercado

Por Francisco Tramujas

Houve um tempo em que eu subestimava totalmente o poder dos sistemas CRM (Customer Relationship Management, ou Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente) em empresas de varejo. Parecia-me algo distante da realidade das redes de mercado. Mas então, entrei para uma empresa, a atile.digital,  especializada em implementação do CRM Salesforce e minha perspectiva mudou drasticamente.

Uma revelação surpreendente foi descobrir que uma das redes de mercados que mais admiro, o grupo Festval, utiliza o Salesforce para proporcionar aquele atendimento personalizado e de alta qualidade que tanto valorizo. Foi como se uma peça importante do quebra-cabeça tivesse finalmente se encaixado, mostrando-me que até mesmo os melhores negócios contam com o apoio de tecnologia de ponta para oferecer uma experiência premium aos clientes.

A partir desta experiência vou destacar como um supermercado pode utilizar o CRM e o funil de vendas de várias maneiras para melhorar suas operações e aumentar as vendas.

Listei a seguir algumas maneiras de como isso pode ser feito:

 

  1. Segmentação de Clientes: Utilizando o CRM, um supermercado pode segmentar sua base de clientes com base em diversos critérios, como frequência de compra, valor gasto, preferências de produtos, entre outros pontos. Essa segmentação permite personalizar as ofertas e promoções para diferentes grupos de clientes, aumentando a relevância das comunicações e a eficácia das vendas.
  2. Gestão de Contatos e Histórico de Compras: O CRM permite que o supermercado mantenha um registro detalhado das interações com os clientes, incluindo histórico de compras, comunicações anteriores, reclamações e feedback. Isso permite uma compreensão mais profunda do comportamento do cliente e facilita o fornecimento de um serviço mais personalizado e orientado para o cliente.
  3. Automação de Marketing: O CRM pode ser integrado com ferramentas de automação de marketing para automatizar o envio de e-mails, mensagens de texto ou notificações push para os clientes com base em determinados gatilhos, como aniversários, histórico de compras, etc. Isso ajuda a manter os clientes engajados e a incentivá-los a retornar ao supermercado.
  4. Gestão de Promoções e Descontos: Utilizando o CRM para analisar os padrões de compra dos clientes, um supermercado pode identificar os produtos mais populares e os momentos ideais para oferecer promoções e descontos. Isso ajuda a maximizar o retorno sobre o investimento em marketing e a impulsionar as vendas.
  5. Funil de Vendas para Produtos Especiais: O funil de vendas pode ser aplicado para produtos especiais ou sazonais. Por exemplo, durante as festas de fim de ano, o supermercado pode identificar clientes interessados em produtos típicos dessa época (ovos de páscoa, peru, panetone, e itens diversos) e direcionar suas promoções para esses clientes em potencial.
  6. Feedback do Cliente: O CRM pode ser usado para coletar feedback dos clientes sobre produtos, serviços e experiências de compra. Isso permite ao supermercado identificar áreas de melhoria e tomar medidas corretivas para aumentar a satisfação do cliente e a fidelidade à marca.

 

Em resumo, o uso eficaz do CRM e do funil de vendas pode ajudar um supermercado a entender melhor seus clientes, personalizar suas comunicações e ofertas, e aumentar as vendas e a fidelidade à marca.

Sobre o colunista

Francisco Tramujas

Especialista em Planejamento estratégico com foco nas seis áreas da Gestão (Estratégia, Financeiro, Pessoas, Comercial e Marketing, Processos e Projetos).

Compartilhe

outros conteúdos

5 sinais para entender o Ponto de Esgotamento dos Canais para Manter o Giro do Estoque e o Ciclo de Recompra?
“Essa reunião poderia ter sido um e-mail?” 5 pontos que podem justificar uma reunião
Diamante Negro: O Primeiro Case de Marketing Esportivo
Entendendo a Hierarquia Corporativa: Presidente do Conselho vs. Presidente Executivo
Você dirige o seu carro sem que os instrumentos do painel estejam funcionando?
Golden Ball: sua empresa pode estar jogando fora bons clientes